Vídeos relacionados

Loading...

terça-feira, 14 de setembro de 2010

LOMBOCIATALGIA


          A lombociatalgia, caracterizada pelo estreitamento do canal vertebral das vértebras lombares é uma patologia de difícil diagnóstico e muito fácil de ser confundida com hérnia de disco, síndrome do piriforme ou mesmo artrose discal por causa da localização de certa forma complexa por onde passam importantes ramificações nervosas. A “Dor do Ciático” é aquela causada por uma compressão de sua raiz nervosa, localizada na região lombar (L3 e L4 e L5 e S1), na maioria das vezes causada por uma hérnia discal
          A hérnia discal mais freqüente, em L5-S1, é o responsável pela grande maioria das lombociatalgias. Outros fatores podem, também, determinar compressão radicular, como tumores, processos inflamatórios, osteófitos, etc. A articulação sacro-lombar, entre a L5 e S1 é o ponto equilíbrio do corpo humano. Assimetrias do quadril costumam ser responsável por diversos problemas desde o pé até o pescoço em função de esta importante articulação fazer parte de uma cadeia cinética fechada.


  
A má postura na posição ortostática, na marcha, ao se sentar, nas atividades físicas e diárias e durante o repouso produz desequilíbrios músculos-articulares que constituem a mais freqüente causa de dor. 

Ao lado da cefaléia, a dor lombar talvez seja a queixa mais freqüente na prática médica. Em ambas, a dor tem localização lombar ou sacra lombar, quase sempre bilateral, mas predominando em um dos lados.


           Na lombalgia é comum a dor não apresentar irradiação importante, enquanto na lombociatalgia ela se irradia para a nádega e face posterior da coxa, podendo estender-se até o pé. A intensidade da dor é variável, desde uma sensação de desconforto até uma dor lancinante e a movimentação da coluna agrava a dor. Quase sempre há transtorno funcional, impedindo o paciente de trabalhar, recostar ou deitar. Em alguns casos há completo bloqueio funcional, ficando o paciente numa posição rígida, sem condições de exercer qualquer atividade. A dor pode ser aguda, desencadeada por um esforço físico (levantar um peso, por exemplo) ou surgir gradativamente. É comum a presença de rigidez matinal que melhora com a movimentação. Mudanças de posição, o ato de sentar, deambulação, tosse, espirro e pequenos esforços provocam dor. Observa-se limitação da mobilidade da coluna, dor à palpação da região lombar, podendo haver uma área extremamente sensível. A compressão da região lombar pode despertar dor pelo trajeto do nervo ciático, sendo ele em região de nádegas, coxa perna e pé.
As lombociatalgias são ocasionadas por processos inflamatórios, degenerativos, por alterações da mecânica da coluna vertebral, malformações e sobrecarga da musculatura lombar.
Admite-se que a principal causa da lombociatalgia seja uma alteração do disco intervertebral, que se tornaria incapaz de amortecer as cargas que lhe são transmitidas. Mas sabendo que a parte central do disco não possui inervação sensitiva, admite-se que a dor só surge quando as alterações discais atingem as lamelas superficiais e o ligamento posterior, estruturas ricamente inervadas.
          Quando ocorre herniação do disco, a raiz nervosa comprimida é que dá origem a dor, a qual adquire, então, as características de uma síndrome radicular.
 
Nos casos de lombociatalgias ou síndrome ciática, deve-se pensar em primeiro lugar em hérnia de disco intervertebral.


As lombociatalgias por hérnia discal compreendem as seguintes variedades:

          Raiz L4 (disco herniado entre L3 e L4) – Dor na região lombar, face posterior da coxa, face medial da perna. Parestesia na região medial do joelho ou do pé. Deficiência do movimento de inversão do pé. Diminuição ou abolição do reflexo patelar.

          Raiz L5 (disco herniado entre L4 e L5) – Dor lombar, na face posterior da coxa, face lateral da perna e região maleolar externa. Parestesias no dorso do pé e hálux. Déficit motor na flexão do pé. Reflexos normais.

         Raiz S1 (disco herniado entre L5 e S1) – Dor lombar, na face posterior da coxa, face posterior de perna e calcanhar. Parestesias na borda lateral do pé e dois últimos pododáctilos. Déficit motor na flexão plantar do pé. Diminuição ou abolição do reflexo aquileu.



         A rigidez pós-repouso, geralmente matinal, costuma ocorrer tanto nas doenças inflamatórias como nas degenerativas. Há, contudo, uma diferença que merece ser destacada. A rigidez de origem inflamatória é mais persistente, ou seja, o paciente se levanta com dor e rigidez na coluna que persiste por tempo prolongado, enquanto nos processos degenerativos o paciente pode levanta-se com rigidez, mas este é fugaz, passageira, logo desaparecendo.

Causas:
· Espondiloartrose;
· Protusão Discal;
· Hérnia de Disco;

Quadro Clínico:
· Dor local, sendo aumentada com a palpação;
· Dor irradiada para o membro ou membros inferiores e pés;
· Parestesia do local ou do membro ou membros inferiores e pés;
· Dor durante repouso e em movimento;
· Hipotrofia e Hipotonia;
· Arco de Movimento Incompleto, incapacidade de movimento devido à dor;
· Alteração da biomecânica da coluna lombar, aparecimento de outras patologias tal como escoliose, hiperlordose e etc.;

Avaliação Fisioterapêutica:
     · Anamnese;
     · Exame Físico:
     · Inspeção: observar postura, marcha, coloração da pele, cicatriz;
     · Palpação: visa observação da tensão muscular;
     · Teste Articular e Muscular para coluna lombar e membro inferior;
     · Teste de Laségue: utiliza-se para observar se há compressão de raiz nervosa. O Fisioterapeuta realizará passivamente uma flexão de coxo-femural e aos 30/45 graus desta posição o paciente pode referir dor, dormência (parestesia), caracterizando uma compressão radicular.
· Perimetria;
· Sensibilidade (tátil, térmica e dolorosa);
· Reflexos;

Diagnóstico:
Radiografia (Raio X), são evidenciados no exame:
· Escoliose;
· Diferença de comprimento dos membros, que predispõe a escoliose;
· Alterações das sacro-ilíacas;
· Hiperlordose lombar;
· Sacro horizontalizado;
· Diminuição acentuada do espaço entre L5 e S1;
· Espondilólise;
· Espondilolistese;

Objetivos do Tratamento:
· Abolir ou diminuir a dor o mais rápido possível;
· Melhorar ou manter a ADM (Amplitude De Movimento);
· Normalizar tensão muscular, proporcionar relaxamento da musculatura;
· Normalizar o trofismo;
· Normalizar a força muscular através de exercícios;
· Abolir parestesia com descompressão das raízes nervosas;
· Normalizar a marcha com a exclusão da dor;

Tratamento Fisioterapêutico Proposto:
· T.E.N.S.;
· Ondas Curtas pulsado na fase aguda e continuo na fase crônica;
· Crioterapia deve ser realizado duas vezes ao dia por vinte minutos;
· Calor Superficial, melhorando assim o metabolismo local;
· Massagem Relaxante poderá ser realizada sem a presença de dor;
· Hidroterapia é indicada, pois dentro da água não tem compressão entre as vértebras, facilitando assim a realização de alguns exercícios;
· Repouso é necessário;
· Cinesioterapia é indicada para o restabelecimento da musculatura, atuando também na prevenção de futuras complicações, como:
         - Exercícios de alongamento da Coluna Lombar;
         - Exercícios de Báscula Pélvica;
         - Exercício de fortalecimento dos abdominais;
         - Exercício de alongamento dos Ísquios-tibiais;
         - Exercícios de alongamento do Tendão de Aquiles;
         - Exercícios de alongamento dos flexores de quadril;

           A coluna vertebral é a estrutura de sustentação da parte superior do corpo humano, responsável pela mobilidade da porção superior do tronco. A estabilidade dessa estrutura pode ser rompida por acidentes e situações, como quedas, sobrecarga, atitude postural, colisão, etc, que atingem principalmente a saúde, que solicita de forma anormal a coluna vertebral, acarretando para si os riscos de uma lombalgia e lombociatalgia.
          Como vimos ao longo deste, tais patologias costumam ser decorrentes de sete mecanismos principais e apresenta uma ordem de freqüência variada, sendo mais comum a lombalgia por fadiga da musculatura paravertebral, freqüente em indivíduos que adotam uma postura inadequada durante a realização de suas atividades. A Fisioterapia aplica soluções diferenciadas, visando ensinar o indivíduo como manter de forma sadia a sua estrutura vertebral a fim de evitar-lhe danos algumas vezes de tratamento prolongado ou até mesmo irremediáveis

Fonte:
www.institutocoluna.com.br
www.projetodiretrizes.org.br/projeto_diretrizes/072.pdf
www.fes.br/disciplinas/fis/ES.../debora%20.lombociatalgia.ppt
http://fisioterapianota10.com



40 comentários:

  1. Sou massoterapeuta e educador físico, estou acometido de lombociatalgia, diagnosticado atraves de exame de radiografia, ( diminuição de espaçamento entre L5 e S1 ). Parabenizo o Dr. Luciano pelo trabalho.
    Djalma de Freitas.
    email djalvera@hotmail.com
    Jundiaí.DP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado djalvera!!! faça terapia postural!!! eu recomendo!!!

      Excluir
  2. Sou leigo no assunto acima esclarecido com muita precisao. Ao sentir muitas dores ao me assentar e, ou mesmo ao caminhar, resolvi consultar um clinico geral. Fui encaminhado a Ortopedista que, depois de ouvir minhas reclamaçoes de dores lombares, pernas e pes, disse-me suspeitar uma Lombociatalgia. Estou aguardo os resultados de um exame mais criterioso para um diagnostico correto.
    Enquanto isto, procurei na internet e encontrei este artigo que achei bastante esclarecedor. Ira me ajudar bastante ate que espero os resultados do SUS que sao bastantes demorados.
    Aproveito para parabenizar o Dr. Luciano pelo artigo e deixar tambem meu agradecimento.
    Avenir Vicente de Oliveira
    e-mail avenirvicente@hotmail.com
    Goiania-Go

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Avenir!!! "Viva sem dor, exija esse direito, Fisioterapia" Aconselho uma terapia postural!!! Prevenção sempre!!!

      Excluir
  3. Excelente artigo!! pois esclarece muitas dúvidas. Infelizmente estou com esta maldita lombociatalgia ha uns vinte dias e acredite já fui a ortopedista, reumatologista, já tomei profenid e miozam, tomei injeção, fiz raio-x com laudo q não acusou nada e agora farei uma ressonância magnética de coluna lombar. Mas este artigo esta me ajudando com as posturas certas e erradas.Muito obrigado e boa sorte para o Dr.Luciano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado!!!

      Procure um profissional fisioterapeuta e faça uma avaliação de sua postura, e previna lesões piores por causa de uma má postura

      Excluir
  4. Maravilhoso artigo, me esclareceu minhas dúvidas e agora tenho a certeza de que tenho essa lombociatalgia.
    Ai que dor horrorosa e insuportável, tenho sofrido muito mais agora sei o que posso e o que não posso fazer, os médicos por aqui não esclarecem bem o que é e o que posso ou não fazer. Minha mãe fazia eu caminhar e me exercitar bem na hora de uma crise e isso fazia era piorar a situação.
    Obrigada pela excelente ajuda.... que Deus te abençoe grandemente Dr. Luciano

    ResponderExcluir
  5. A LOMBOCIATALGIA ELA PROVOCA TBM ARDÊNCIA E FORMIGAMENTO NO JOELHO COM DOR??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, principalmente na região medial do joelho (internamente)

      Excluir
  6. Sou advogada e tenho um cliente com este problema.
    Precisava entender do que se trata a LOMBOCIATALGIA para poder enriquecer minha petição.
    Parabenizo o excelente trabalho, claro e objetivo, do Dr.

    ResponderExcluir
  7. Segundo laudo médico minha mãe tem este problemas "lombociatalgia bilateral incapacitante", a mesma tem dores 24h por dia, 7 dias por semana, já faz 08 meses que minha mãe sente dores e furmigamento (queimação) nos pés, estou tentando através de uma ONG fazer uma avaliação para que possamos iniciar uma fisioterapia, acredito que a fisioterapia possa ajuda-lá, a mesma já fez cirurgia na coluna, e não resolveu o problema, pois até então a mesma tinha pedido apenas a movimentação do pés, sem dores, hoje esta ficando insuportável, ou melho para ela já esta.

    ResponderExcluir
  8. Será que me pode dar mais informaçoes sobre a lombociatalgia?
    precisava desta patologia dividida em 4 fases e para cada fase, o tratamento que lhe propunha...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tratamento medicamentoso (clínico)
      Tratamento cirúrgico (clínico - se necessário)
      Tratamento fisioterápico (analgesia, exercícios terapêuticos)
      Tratamento Auxiliar (Microfisioterapia, osteopatia, acumpuntura etc)
      Reabilitação funcional e condicionamento físico.
      Espero ter ajudado!!!

      Excluir
  9. Meu marido tem esse problema, há 2 anos e meio, sente dores 24 horas por dia, ele não consegue ficar parado, sem trabalhar, ele trabalha cuidando de cavalos, ele não monta mais, por recomendação médica. Minha dúvida é: essa dor não melhora nunca? Ele faz alongamentos antes de se levantar, e no banho antes de deitar, a noite. Se puder me responder em meu email eu agradeço. danielafernandaferreira@hotmail.com
    Muito agradecida, e as informações foram de grande valor!!

    ResponderExcluir
  10. São poucas as informações, mas recomendo realizar exames mais específicos (Radiografas, Tomografia computadorizada ou até mesmo uma Ressonância Magnética) da coluna, para poder fechar um diagnóstico. Sem exames fica muito difícil de realizar um diagnóstico preciso!!!
    Procure um ortopedista para que se feche um diagnóstico do quadro clínico que seu marido está apresentando e a í sim realizar um tratamento adequado...
    obs. Alongamento devem ter supervisão de profissionais adequados, se realizados de maneira errada podem prejudicar!!!

    ResponderExcluir
  11. Olá Dr. estou com essa dor a mais ou menos dois anos, começa na lombar,desce para o quadril, passa pela coxa direita, por trás do joelho e panturrilha. Fiz fisioterapia para uma lesão na coxa, e na verdade era mais grave. Pratico atletismo, e não consigo complentar o movimento de dobrar a perna depois de meia hora. A acumpultura, seria um bom e depois rpg. Sem mais Dr. suas dicas são muito boa.

    ResponderExcluir
  12. parabéns, acabo de pegar o meu cd com imagens da minha ressonância magnética e tenho alguns dos itens desta matéria, por isso me esclareceu algumas imagens que apreciei, e outras com o tempo ficaram esclarecidas. Porque infelizmente , mesmo o corpo sendo da gente o médico sabe o q esta fazendo, mas não tem tempo ou boa vontade de nos esclarecer conforme as imagens.
    Valeu muito obrigada

    ResponderExcluir
  13. Olá Dr. fui diagnosticado como portador de Lombociatalgia, só que estou esperando a fisioterapia já faz uns 6 meses pelo SUS e niente. Por conta estouc pagando umas sessões de osteopatia com microfisioterapia, mas mesmo assim, não dá pra fazer esforço que à noite fica difícil, quanto tempo, em média dá pra aguardar a fisioterapia sem que se agrave ainda mais meu problema, porque não tem jeito, o SUS não tem vaga.

    ResponderExcluir
  14. Boa noite, doutor. Sou merendeira há 10 anos e já faz uns 5 anos que sinto essa dor imensa que só faz aumentar com o passar do tempo. Já fiz tomografia e acusou escoliose e "encurtamento no nervo" Estou desesperada e aguardando o resultado de uma nova tomografia, ainda não fui adiante por achar que o médico não dava a devida importancia a minha dor mas agora pretendo ir até o fim. Li esse artigo e identifiquei com tudo que foi dito mas as vezes não sabemos nos expressar direito no consultório. Infelismente as merendeira que na verdade são cozinheiras acabam com a sua saude na cozinha das escolas uma vez que uma merendeira tem que servir sozinha um quantitativo de 150 alunos, lavar. limpar proteina, passar pano e depois apenas se silenciar com a sua dor. É uma pena que ninguem se preocupe com uma classe ao sofrida.

    ResponderExcluir
  15. Olá eu tive um acidente e quebrei o femur e o Joelho, faz dois longos anos que venho lutando, pois tenho dores fortes que começou na perna da cirurgia, já fiz 4 cirurgias, inclusive uma no joelho e três no femur, sempre ficou um inchaço bem grande que causa queimação forte e fraqueza, e a uns 10 meses que as dores passaram para a outra perna, coluna e o pescoço e os pés, são queimações fortes, fraqueza, nossa dores muito fortes mesmo, que não melhora com nada, já tomei vários remédios, fiz varias fisioterapias, agora fiz uma ressonância da coluna lombar, que deu: Abaulamento discal posterior mediana L4-L5, associada a rotura do anel fibroso posterior, Abaulamento discal mediana L5-S1,e Articulações interapofisárias apresentam alterações degenerativas noz níveis L3-L4,L4-L5 e L5-S1, com esclerose subcondral e irregularidades das facetas. Pode me dar uma explicações desse diagnostico. Eu também já fiz varias ressonâncias do quadrial que mostra que estão com atrofiamento muscular, e infecção, porém o médico nunca achou essa infecção nas cirurgias. Pode me ajudar por favor!
    Tenho 25 anos, meu acidente foi em 2010, e nunca tive problemas musculares, dores na coluna, ou qualquer coisa parecida antes do acidente.

    ResponderExcluir
  16. .......agora sim estou por dentro....fico felicissima q a ortopedissta acertou em cheio com o diagnóstico.....de minhas dôres!! Obrigada.....valew......Bons dias.....e fique com Deus!!! Maria Luiza Perego Casellini

    ResponderExcluir
  17. OLÁ SOU Beroni G Rizzo
    sinto esta dor insuportável a muito tempo trabalho auxiliar de limpeza antes
    já trabalhei cozinheira fiz Resentemente Ressónancia o Reultado Espondilólise de L5 A Esquerda Aterações degenerativas da coluna Lombo -sacra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. .....desculpe me a invasão,porém eu tenho os mesmos problemas de coluna.....estou melhorando com....hidroterapia,alongamento,bôlsa de pagua quente, e antirelaxantes,e anti neuríticos....
      ...vc dede pedir ao seu medico uma ressonância magnetica,da coluna ,meu neurologista disse me que sem a ressonância o diagnóstico não é completo....Bôa Sorte....abraços ,Maria

      Excluir
  18. Gostei muitissimo desta pagina sobre a explicação de meu problema.....facil de lêr e comprender...agora sim estou ciente do que estáh acontecendo em minha coluna....muito obrigada.....Deus os abençõe....Maria

    ResponderExcluir
  19. como diferenciar a S.do piriforme da lombociatalgia ?

    ResponderExcluir
  20. Ola fiz uma cirugia na coluna tem 6 meses e o nervo da minha perna ta travado eu sei que e dificel pois doi 24 horas por dia. o meu medico vai fazer outra ressonancia para ver se vai ser preciso nova cirugia.

    ResponderExcluir
  21. Ola gostaria entender minha ressonancia,achado hemangioma em corpo vertebral de L5,discreto desvio lateral,discretas alteracoes degenerativas interapofisarias,reducao da intensidade do sinal nas sequencias ponderadas em T2,dos discos intervertebrais,indicando discopatia degenerativa por desidratracao,abaulamento discal de L3-L4 a L5-S1 sem compressao significativa sobre as estruturas adjacentes,por favor meajudem a entende as dores que sinto,Obrigada!

    ResponderExcluir
  22. Sinto essas dores a muito tempo e só consegui diagnosticar agora inclusive tenho também a cervicobraquialgia, estou aguardando os exames para verificar o melhor tratamento indicado. A matéria foi muito bem explicativa e me ajudou muito a entender todo esse problema. Muito obrigada!

    ResponderExcluir
  23. Parabéns! Melhores respostas que já li! E gostaria de saber o que é esclerose subcondral em L5 e S1?

    ResponderExcluir
  24. Boa noite, meu nome é Emerson, sou estudante de Fisioterapia. Gostaria de saber se Lombociatalgia pode ser considerada uma hérnia de disco lombar, ou as duas são patologias diferentes?
    Desde já agradeço.

    ResponderExcluir
  25. Belo trabalho! Parabéns, Doutor! Estou com Lombociatalgia e a médica me passou um remédio pra tomar por três meses (Etna) e fisioterapia, que começarei na próxima semana. Muito obrigado!

    ResponderExcluir
  26. Belo artigo Dr. Realmente muito esclarecedor. Minha pergunta? Infiltrações, na região Lombar, surtiriam efeitos?

    ResponderExcluir
  27. Dr após ter uma trauma na lombar( ao sentar senti um choque) fui diagnosticada com lombociatalgia e tenho uma leve escoliose, comecei fisio a 3 dias, o dr está utilizando em mim Tens e microondas. Estou com dor a mais d 2 meses... gostaria de saber quanto tempo eu ainda posso permanecer com dor, tem dias que dóis mais que outros e estou fazendo sessoes todos os dias. Eu fazia academia, gostaria de saber tmb se vou poder voltar a treinar e se essa patologia depois de 100 tratada pode voltar... Desde já obrigada! Abraço

    ResponderExcluir
  28. Fui diagnosticada com Lombociatalgia durante a gravidez o ortopedista me encaminhou para uma fisioterapeuta, sendo que uma disse que não posso fazer tratamento pois estou grávida e uma outra disse que ela pode me tratar só que sem aparelhos de ondas e luz, eu não sei explicar. Estou com dúvidas! Posso ou não fazer fisioterapia?

    ResponderExcluir
  29. boas, Sr doutor sera que me poder esclarecer umas duvidas sou de Portugal, tenhu dores ao fundo das costas quando me dobro ,ao fazer movimentos repetidos com pesos veem dores pelas pernas joelhos e pes , calcanhar e laterais dos pes, fiz tac e diz abaulamento em l5 s1 , fiz rm não diz nada e fiz um raio x que diz estreitamento em l5s1. sera que e esse estreitamento que me causa essas dores?

    ResponderExcluir
  30. Ola doutor!descobri q estou com lombociatalgia esses dias atraves de uma Ressonancia.mas eu ja sentia crises q mais de 1 ano e meio...embora antes de trabalhar como vigilante eu nunca tenha sentido uma dor se quer nas costas.será possivel eu ter adquirido no exercício da profissão?e seja franco ,tem cura ?agradecida se possivel me responda a meu email:dirlenlopes@hotmail.com

    ResponderExcluir

Deixe aqui se comentário